Vineyardbrasil
24.07.2010 Ler todos artigos

Liderando louvor na Vineyard

Por Eddie Espinosa

    
Liderar a adoração não é simplesmente liderar o cântico das músicas, os refrões, ou um culto musical. No entanto, seria mais propício definir alguém com esta capacidade como um líder ou “diretor musical”. Seguindo este modelo o diretor musical seria um intermediário entre os músicos e as outras pessoas.
   

Normalmente a função dele seria preencher os interlúdios entre os segmentos do culto com música, para entreter e preparar a congregação para o sermão. Aqueles músicos que viajam com evangelistas ou palestrantes de seminários, normalmente servem como a apresentação de abertura. Muitas vezes eles fazem recomendações ao seu público como: “Vamos nos levantar. Vamos erguer nossas mãos ao Senhor”. O seu trabalho é preparar o povo para ouvir o pregador.
    

A escolha das canções pode ser um pouco arbitrária. O seu propósito é cantar algumas canções cristãs, hinos ou corinhos. Eu não quero dizer que isto tudo é ruim. Há um lugar para isto, mas isto não é a mesma coisa que liderar a adoração. Liderar a adoração vai muito além de fazer o povo cantar.
   

Liderar a adoração não é ficar obrigando as pessoas a cantarem, mesmo que estas canções sejam cheias de conteúdo de adoração. Este modelo dá ao líder a função de ser responsável por dizer à congregação quando e como adorar e louvar durante a música. Freqüentemente isto é acompanhado de mini-sermões, testemunhos, ou o uso da música “certa”.
    

Informalmente, nós, na Vineyard, temos percebido que muitas vezes a exortação que o povo precisa é, simplesmente, testemunhar o ato de adoração oferecido por parte do líder de adoração. Basicamente, ele se torna alguém que exorta através de seu próprio exemplo –uma pregação antes do pregador. Liderar a adoração não é adorar a Deus para as pessoas assistirem. É como comer diante de uma pessoa faminta. Imagine esta cena comigo: Eu te convido para um banquete em minha casa. Eu digo, “vamos jantar por volta das 19h. Vamos nos divertir muito”. Quando você chega , você encontra todos sentados ao redor da mesa, mas o único prato com comida é o meu. Então eu começo a comer. E digo que está muito bom. Você pode observar pelas minhas expressões que estou saboreando cada garfada. “Puxa vida, estas batatas estão ótimas! E o peru então, está maravilhoso!” Só de olhar para mim você percebe que estou aproveitando cada minuto daquilo.
   

Às vezes, líderes de louvor agem desta forma. Normalmente isto é algo inconsciente porque eles não entendem seu propósito verdadeiro; pensam: “Eu vou adorar a Deus porque foi para isto que eu vim aqui”. Agindo assim, eles se esquecem de serem sensíveis ao que está acontecendo no corpo. Como líder de louvor, você também é um servo. Seu trabalho é levar pessoas à adoração. Liderar a adoração não é tocar enquanto outros adoram. Vamos voltar ao jantar em minha casa. Desta vez a mesa está servida com muita comida para todos, menos para mim. Alguém me pergunta, “Eddie, você não vai comer?” E eu respondo, “Não, pode deixar que eu como mais tarde”. Neste caso eu perdi a benção da alimentação por crer de forma errada, que é suficiente prover comida para os outros.
   

Eu quero enfatizar que, como líder de louvor, você deve ter seu próprio tempo com Deus, além dos momentos que você está liderando a adoração. Da mesma forma que pastores devem gastar tempo estudando a Palavra e orando quando não estão no púlpito. Os líderes de louvor também devem dedicar tempo para estarem exclusivamente com Deus. O que é liderar a adoração? Liderar a adoração é ao mesmo tempo ser capaz de adorar a deus e atrair outros para que eles também adorem. Liderar a adoração é nos sentarmos todos juntos naquela mesa de banquete e comermos ao mesmo tempo. Ninguém vai se sentir deixado de lado. Eu te encorajo a comer e você também faz o mesmo por mim. Existe uma sensação de comunhão.
   

É como servir como um diácono em um casamento. O diácono não se assenta no primeiro banco e fica gritando para as pessoas que estão no fundo para entrarem e tomarem seus lugares. Nem leva os convidados à força para os seus assentos. Somente alguém muito inconveniente agiria assim. O diácono vai até a pessoa e individualmente a acompanha até o seu lugar. Da mesma forma o trabalho do líder de louvor é entender onde o povo está, ir até ele, e acompanhá-lo até a presença de Deus. Nesta posição, o líder posiciona-se entre Deus e seu povo. A base de sua liderança é entender para que direção o Espírito Santo está levando as pessoas naquele momento específico.
   

O líder de adoração deve estar sensível à congregação, mas não deve exortá-los diretamente. Se ele tiver de parar a cada três ou quatro músicas para encorajar o povo, ele já deixou de ser aquele gentil diácono. Simplesmente lembre-os que eles estão ali para adorar, e então leve-os a esta experiência. Se as músicas foram bem escolhidas elas vão convidar o povo para a adoração. A expectativa do Líder deve ser de que a adoração não seja meramente ocupar o tempo, ou alegrar as pessoas, mas um encontro amoroso e responsivo com Deus sem interrupções. A posição de líder deve ser ocupada por alguém que adora. antes de liderar qualquer coisa a pessoa deve dominar a si própria. Para ser mais frutífero, os líderes devem primeiro tornar-se adoradores. O Salmista escreveu, “Engrandecei o SENHOR comigo, e todos, à uma, lhe exaltemos o nome” (Salmo 34:3). Esta passagem enfatiza o todo, a expressão conjunta de louvor, ação de graças e adoração a Deus.
    

Por isto é importante que o líder também saiba adorar enquanto lidera. O líder de louvor deve ser alguém que adora continuamente. Toda segunda-feira, eu liderava louvor em um grupo de estudo bíblico. Na terça, eu liderava o louvor em um grupo caseiro. Na quarta, para outro grupo de estudos. Na quinta, eu substituía outros líderes em grupos caseiros. Na sexta, eu me reunia com amigos que normalmente pediam para levar o violão e termos um tempo de louvor. Depois de manter este ritmo por um tempo, eu comecei a perguntar a Deus porque meu coração estava ferido; porque me sentia seco? Quando Ele me respondeu que eu não estava adorando eu não entendi. Eu estava liderando louvor de segunda a sexta. Ele me disse que o problema era que eu estava liderando, mas não estava gastando tempo íntimo com Ele. Ele estava feliz com o que eu estava fazendo, porém eu precisava voltar para a fonte para matar minha sede. Então comecei a vasculhar a Bíblia, e entendi que ela me encoraja a adorar a Deus continuamente. Hebreus 13:15 diz, “Por meio de Jesus, pois, ofereçamos a Deus, sempre, sacrifício de louvor, que é o fruto de lábios que confessam o seu nome”. Eu entendi que posso adorar enquanto estou no chuveiro, dirigindo meu carro, lavando louça, brincando com meus filhos, e aí por diante.
    

Todos nós podemos adorar a Deus enquanto fazemos outras coisas. Como o Salmista escreveu, “Bendirei o SENHOR em todo o tempo, o seu louvor estará sempre nos meus lábios” (Salmos34:1). Um líder de adoração deve ser alguém que adora no decorrer do dia porque ele é um líder e também um adorador. Vivendo desta forma, eu tenho alimentado minha capacidade de responder a Deus. Então, quando estou liderando louvor em um grupo e o Senhor me diz para me ajoelhar, eu obedeço.
   

Antes de me juntar à Vineyard, eu freqüentava uma igreja onde a filosofia sobre o louvor era bem diferente. A idéia geral era que Deus habita no meio dos louvores do seu povo – o que é verdade – todos deveriam louvar e adorar porque a presença de Deus viria. Havia uma grande pressão para que todos “adorassem” a Deus. O pastor andava pelos corredores e ele mesmo levantava as mãos das pessoas. Era um esforço sincero. Práticas como esta são muito comuns em muitas igrejas. Coagir as pessoas desta forma raramente vai levá-las a oferecer reais “sacrifícios de louvor” que a Bíblia recomenda. O líder de adoração deve ser alguém que lidera. O Espírito Santo, é nosso conselheiro e guia, Ele dirige a adoração através do líder. Deus usa pessoas comuns como você e eu.
    

Ele dirige a adoração através do líder de adoração, que por sua vez lidera o povo até a presença de Deus. Quando Moisés guiou os filhos de Israel, para onde eles foram? Eles eram um povo andando sem rumo no deserto? Não, Deus estava dirigindo-os. Deus os guiava através da nuvem durante o dia, e através da coluna de fogo à noite, mesmo quando aparentemente eles estavam tomando um caminho inesperado.Da mesma forma, o líder de louvor é chamado para liderar o povo na direção que Deus deseja levá-los.
    

Tudo isto requer certo planejamento, mas o mesmo deve estar sob a direção do Espírito Santo. Planejar não significa decidir qual seria a melhor música para se começar, qual canção vai fazer as pessoas levantarem, qual vai fazê-los sentirem-se melhor, e assim por diante. Deve-se considerar estes aspectos físicos, mas esta não deve ser sua primeira preocupação. Planejar significa orar, e não somente cinco minutos antes de começar. Uma vez que você se comprometeu a liderar a adoração, você se consagrou a Deus. Isto pode significar que algumas coisas em sua vida talvez terão que mudar.
   

Na Bíblia, lemos sobre o chamado de um Levita. A tribo de Levi era a tribo separada para Deus. Sua herança era o Senhor, não a terra. Seu trabalho era servir a Deus no templo e servir ao seu povo. Isto é muito parecido com o chamado de um líder de louvor hoje em dia – um chamado para estar em comunhão com Deus e servir a seu povo. Todos nós precisamos estar mais atentos à nossa consagração. Você deve ser liderado pelo Espírito Santo. Liderança significa servir. Nós não somos os líderes espirituais da igreja ou mesmo de pequenos grupos; este é o trabalho do pastor. Através dos anos tenho conhecido vários líderes de louvor com as mesmas reclamações. “Sabe Eddie, o pastor da minha igreja não entende o que é adoração. Ele quer que eu toque só três músicas. Eu não sei o que fazer. Estou frustrado.
   

Domingo passado, eu fiz meia-hora de louvor. Ele veio conversar comigo três vezes dizendo que não quer tanto tempo de louvor. Eu só estava fazendo o que pensei que Deus estava me mandando fazer.” Este tipo de situação não é correta. O líder de louvor deve seguir as orientações de seu pastor. Submeter-se a sua autoridade, e demonstrar respeito. Mesmo que você esteja cem por cento correto, sua atitude esta mostrando sementes de rebelião. Ore por ele, converse com ele, e seja seu amigo. Compartilhe com ele as coisas que você tem aprendido. Ele pode até sentir-se ameaçado, mas se você demonstrar respeito, ele pode começar a confiar em suas decisões.
   

Você deve liderar tendo em mente as necessidades espirituais do povo. Às vezes ouço comentários dizendo que precisamos mais de um ou outro tipo de música, ou que não cantamos uma certa canção há muito tempo. Eu ouço a todos estes pedidos, mas eu faço minha decisão final baseado no princípio, se aquela é a necessidade geral do povo naquele momento e local. O líder de adoração deve conhecer a presente situação espiritual do seu público. Eu oro regularmente pelo louvor em minha igreja. É parte do que se espera do meu trabalho.
   

Em uma situação de um grupo pequeno, é também muito importante ouvir o que as pessoas estão compartilhando durante a reunião. Sobre o que eles estão falando? O que Deus está fazendo entre eles? Houve profecias no grupo? Qual foi o conteúdo dos ensinos recentes? Alguma destas preocupações tem alguma coisa a ver com adoração? O Senhor usa formas diferentes para nos mostrar onde as pessoas estão, e onde Ele deseja levá-las. Por isto, é vital que você converse com as pessoas, para se identificar com elas. Você não pode saber onde elas estão espiritualmente se ignorá-las. Se você chega cinco minutos antes da reunião do grupo caseiro começar, e for embora logo que ela termina, como você pode entender o estado espiritual destas pessoas? Como eles podem te conhecer e confiar em você como líder e amigo?
   

Líderes de adoração precisam saber quando Deus está presente. Alguma vez você chegou atrasado em um culto ou reunião, onde as pessoas já haviam começado a adoração? Como é? Há uma sensação da presença de Deus. Se Deus habita no meio dos louvores de seu povo, então quando você o adora, Ele está entronizado em nossos louvores. No antigo há várias figuras da maravilhosa presença de Deus. Em Isaías 6 vemos o profeta tremendo diante da Sua presença. A nuvem havia enchido o local de tal forma que ele sentiu-se dominado por sua falta de dignidade. Mas Deus o tocou. É assim muitas vezes durante a adoração. Isto não acontece somente em grandes reuniões, mas também em pequenos grupos de oito ou dez pessoas adorando. Não use o tempo de louvor congregacional para cuidar de suas próprias necessidades. Se você precisa de arrependimento, arrependa-se antes de começar. Se você precisa de encorajamento, busque isto antes de chegar.
    

Normalmente isto significar buscar estas coisas no próprio Deus. Cura, libertação e salvação são coisas que aconteciam quando Jesus entrava em uma cidade ou casa. Ele chegou e anunciou a chegada do Reino. Maria Madalena arrependeu-se aos seus pés. Quando ele chegava em uma cidade, os leprosos eram purificados, e os demônios fugiam. Por quê? Porque a presença física de Jesus naqueles dias, e sua presença espiritual em nossa adoração fazem estas coisas possíveis. Nós deveríamos ter a expectativa destes mesmos milagres acontecendo conosco.
    

Líderes de louvor são servos. Primeiro, sirva a Deus com todo o seu coração, alma e forças. Você precisa estar comprometido com o cumprimento da vontade de Deus, e obedecê-lo em todas as áreas de sua vida. Ser um servo no Reino de Deus não envolve só dificuldades, mas há sim um certo aspecto de humildade e até humilhação que deve ser visível em nós. A alegria verdadeira está no servir. O apóstolo Paulo nos exorta, “Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo. Não tenha cada um em vista o que é propriamente seu, senão também cada qual o que é dos outros. Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus” (Filipenses 2:3-5). Egoísmo, ambição e preocupações fúteis são coisas que não podem fazer parte da vida de um líder. Uma coisa que acontece quando você se torna um líder de louvor é que isto começa a impactar todas as áreas de sua vida. Sermões e textos bíblicos que não eram aplicáveis, agora devem ser.
    

Um líder de louvor deve ser comprometido a atrair outros para a adoração, alguém que serve o povo sendo sensível às suas necessidades. Você serve a Deus e também serve a Seu povo quando coloca seus próprios gostos musicais de lado, para que o povo possa estar mais próximo do Senhor. Se alguma vez você já se pegou falando, “Eu estou fazendo aquilo que Deus me chamou para fazer; não interessa o que as pessoas querem”, sua visão está errada. Você é um servo de Deus, mas também é um servo do povo de Deus. Lembre-se, o povo pertence a Deus e você também pertence a Ele. O chamado do Levita era para o templo, para Deus, e para o povo de Deus. 
    


Preparação Espiritual Mantenha seu coração correto diante de Deus. Salmos 27:8 é um de meus versículos favoritos: “Ao meu coração me ocorre: Buscai a minha presença; buscarei, pois, SENHOR, a tua presença.” Eu creio que este verso sumariza tudo o que adoração é para mim. É o convite de Deus ao seu povo para “buscar minha presença”. O outro lado responde: “Sim Senhor, eu responderei teu convite para me tornar mais próximo e íntimo, para compartilhar contigo aquilo que sinto a teu respeito”. Salmos 51:10,17 diz, “cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável.....sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus”. Deus deseja um coração quebrantado e contrito. Isto é o que Ele nos pede. Isto significa que você vai sempre agir como se estivesse com o coração quebrado? Não, porque Deus restaura, renova e revigora. Não confunda o significado de coração quebrantado e contrito com a necessidade de estar sério o tempo todo.
     

Não há espaço para pecados ocultos na vida de um líder de louvor. Você deve confessar-se diante de Deus regularmente. Números 32:23 diz que mais cedo ou mais tarde seu pecado vai te encontrar. O pecado sempre vem à tona, e afeta seu ministério. Alguns sentem que se estão em pecado, Deus ainda assim vai usá-los. É verdade que Deus pode te usar por causa do povo. Se Ele usou uma mula (veja Números 22, a estória de Balaão), Ele vai usar qualquer um por causa do seu povo. Isto justifica estar em pecado? Não, Deus te usa por causa do povo, mas isto não significa que você está sem pecado diante dele. Seja sensível a liderança de Deus, e mais importante, obedeça. É fácil ouvir a voz de Deus, mas é difícil obedecer. Obedecer significa que você está disposto a assumir as responsabilidades por suas ações. “Para este o porteiro abre, as ovelhas ouvem a sua voz, ele chama pelo nome as suas próprias ovelhas e as conduz para fora. Depois de fazer sair todas as que lhe pertencem, vai adiante delas, e elas o seguem, porque lhe reconhecem a voz... as minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem” (João 10:3-4, 27). Esta última frase contém o que é importante para o líder de louvor. Quando ler este versículo, substitua “ovelha” por “líder de louvor”. “Meu líder de louvor ouve minha voz; eu o conheço, e ele me segue”. Como líder de louvor, você deve ouvir a voz de Deus, conhecê-lo, e permitir que ele o conheça. Gaste mais tempo com ele, e obedeça-o em todo tempo.
    

Deposite suas motivações e seu ego nas mãos de Deus. “Quem a si mesmo se exaltar será humilhado; e quem a si mesmo se humilhar será exaltado” (Mateus 23:12). Novamente “E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai... Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração” (Col 3:17, 23). Você pode se envolver em muitos problemas servindo a si mesmo, mas não tem jeito de errar servindo a Deus e seu povo. Jesus Cristo é o centro de nossa atenção. Fique atento ao que Deus está fazendo no grupo que você está liderando. Isto acontece através da oração, e então abrindo os olhos durante o louvor para ver o que esta acontecendo.
     

Na Vineyard somos ensinados a manter nossos olhos abertos quando oramos por alguém, para vermos o que está acontecendo, e procurarmos sinais de alguma atividade do Espírito. Prepare os corações do povo. Quando cheguei a Vineyard, eu só tocava músicas sobre intimidade. Eu havia saído de uma igreja que só enfatizava a alegria e celebração do louvor, e estava procurando por um estilo alternativo. O que faltava em minha vida de adoração era intimidade. Então, quando comecei a liderar o louvor, esta foi a direção que escolhi. Eu não gostava de saber que havia pessoas na congregação que estavam famintas por uma adoração com mais celebração, como um prelúdio para a intimidade. Minha própria necessidade prejudicou minha capacidade de ver as necessidades gerais. A celebração tem um propósito parecido com o aquecimento e alongamento, antes de uma corrida. Prepare os corações das pessoas que você está liderando até a presença de Deus. Nós já falamos sobre a necessidade de sua própria preparação para a adoração.
     

Também existe a necessidade de preparação para o povo que você está liderando. Prepare seus corações. Se o Senhor estiver mostrando a necessidade de arrependimento, use canções de arrependimento. Se o Senhor estiver mostrando que é necessário celebração, inicie com músicas de celebração. Aqui estão alguns temas que podem ser úteis: - A majestade de Deus - Intimidade com Deus - O nome de Deus - Perdão - Unidade e sentimento de família Uma coisa importante de se ter em mente quando estiver escolhendo as músicas, é que precisamos de equilíbrio na seleção.
    

Não decida de acordo com suas próprias experiências. Às vezes lideramos sem realmente nos 
preocuparmos com o resto do corpo. Devemos considerar o nível espiritual do povo, bem como as circunstâncias que eles estão vivendo. Então é possível alternar boa música com poderosa intercessão. Lidere através de seu próprio exemplo. Nós nunca devemos manipular o povo, para que eles façam algo que não querem. Por exemplo, quando eles levantam suas mãos somente porque alguém disse para fazerem isto, isto é somente uma expressão exterior, não do coração.
  

O entendimento que temos é que a postura corporal, os movimentos, e expressões, são, de forma geral, sinais exteriores do que está acontecendo no interior. Quando você se prostra, você esta mostrando reverência a Deus. Quando você levanta suas mãos, você está se submetendo a Deus. Quando você se ajoelha, você esta dando respeito, reconhecimento, e honra a Deus. Quando você aplaude, expressa alegria. É assim que eu encorajo as expressões exteriores da adoração do coração. Eu começo a cantar músicas que falam sobre levantar as mãos. É difícil cantar algo assim sem levantar as mãos. Mas as pessoas ainda têm sua liberdade de escolha: Se eles quiserem levantar suas mãos, eles podem. Se não, tudo bem. O importante é sabermos que Deus não se imporá se alguém levanta ou não suas mãos. Deus vê o coração. A chave é a escolha.
   

Quando Deus pediu que Abraão sacrificasse Isaque, ele tinha o direito de escolher. E escolheu obedecer livremente. A adoração deve ser uma resposta voluntária. Deixe que a inspiração de Deus transforme-a em um sacrifício de louvor da pessoa que está oferecendo, e não seu. A questão não é você colocar um grande grupo, todos com suas faces no chão, para poder dizer, “Olha o que eu fiz”. Ao invés disso é a resposta pessoal de cada um mediante ao dom gratuito de Deus.
   

Modelos para liderar o louvor Abaixo estão três modelos e sugestões de períodos de louvor para serem desenvolvidos musicalmente: - O modelo do Salmo 95
  

1 Vinde, cantemos ao SENHOR, com júbilo, celebremos o Rochedo da nossa salvação.
  

2 Saiamos ao seu encontro, com ações de graças, vitoriemo-lo com salmos.
   

3 Porque o SENHOR é o Deus supremo e o grande Rei acima de todos os deuses.
   

4 Nas suas mãos estão as profundezas da terra, e as alturas dos montes lhe pertencem.
   

5 Dele é o mar, pois ele o fez; obra de suas mãos, os continentes.
   

6 Vinde, adoremos e prostremo-nos; ajoelhemos diante do SENHOR, que nos criou.
    

7 Ele é o nosso Deus, e nós, povo do seu pasto e ovelhas de sua mão.... Você pode perceber que esta passagem contém elementos de regozijo (v.1), ações de graça (v.2), louvor (vs.2-5), e reverência (vs. 6-7)
  

O modelo do Salmo 100 – o caminho até o Santo dos Santos.
  

1 Celebrai com júbilo ao SENHOR, todas as terras.
 

2 Servi ao SENHOR com alegria, apresentai-vos diante dele com cântico.
 

3 Sabei que o SENHOR é Deus; foi ele quem nos fez, e dele somos; somos o seu povo e rebanho do seu pastoreio.
 

4 Entrai por suas portas com ações de graças e nos seus átrios, com hinos de louvor; rendei-lhe graças e bendizei-lhe o nome.
  

5 Porque o SENHOR é bom, a sua misericórdia dura para sempre, e, de geração em geração, a sua fidelidade. Este Salmo mostra o processo de adoração que os judeus tinham no Templo.
  

A seguir fiz um guia, para você escolher as músicas para este modelo de louvor. Progressão do Caminho / Tipo de Música -Acampado fora do Templo / -Músicas que geram alegria;
  

Entrando pelas portas com Gratidão / -Músicas de ações de graças;
  

Entrando em Seus átrios com louvor / -Músicas ainda alegres cheias de louvor ;
  

Entrando no Santo Lugar / -Músicas de adoração ;
  

Entrando no Santo dos Santos / -Músicas de intimidade ;
  

O modelo relacional para planejar o louvor Finalmente, aqui está uma sugestão diferente das anteriores para a progressão do louvor.
  

Estágio / Tipo de Música -Chamado para Adoração / -Músicas que nos lembram o porque de estarmos juntos ;
   

Envolvimento / -Músicas que aproximam a congregação de Deus ;
  

Expressão / -Músicas que glorificam a Deus, magnificando-o ;
  

Adoração / -Músicas de amor -Intimidade / -Músicas que falam de momentos a sós com Deus ;
  

  

Eddie Espinosa é compositor de algumas das canções mais populares da Vineyard como “Change My Heart Oh God”. Também participou da gravação de vários CDs da série “Father`s Heart”. Ele e sua esposa, Elsie, residem em Anaheim, Califórnia, com seus dois filhos Eden e Eduardo.
 


voltar

2010 Vineyard Recursos. Todos os Direitos Reservados.
Revelare, Agência de Comunicação e Internet