Vineyardbrasil
25.07.2010 Ler todos artigos

Dicas para escoha do repertório

Por Larry Levy


1. Escolha algumas músicas que proclamem os grandes temas da fé cristã: glória, amor e santidade de Deus; a cruz de Cristo; a graça de Deus; o reino de Deus entre nós. A intimidade na adoração cresce à medida que verdadeiramente entendemos os atributos do Deus a quem estamos expressando o nosso amor.
 
 
2. Em primeiro lugar, selecione músicas conhecidas. Se, por exemplo, você for cantar seis músicas, precisa ter três músicas que sejam muito bem conhecidas, duas que sejam familiares e uma música que seja nova. Nunca houve tantas músicas de louvor como agora! Existem as composições dos músicos em nossas igrejas. Eu creio que existe uma rica reserva de hinos que podem ser adaptados ao nosso estilo, e que poderiam fazer uma conexão com as igrejas históricas. Lembre-se: ao cantar uma música nova, faça isso por algumas semanas até que as pessoas se familiarizem com ela.
 
 
3. Escolha algumas músicas com letras e nas melodias simples. Tudo está se envolvendo constantemente, sempre partindo do simples para o complexo, e então voltando ao simples. Essa é uma verdade em todas as músicas, e se torna verdadeiro quando a música de adoração é composta. As pessoas realmente precisam de músicas simples, músicas que elas não tenham que ficar se esticando para ler a próxima linha da transparência, e que possam deixar o lado esquerdo do cérebro descansar um pouco.
 
 
4. Selecione músicas que tenham o mesmo 'fluir'. Muitos temas diferentes tornam a coisa confusa. Mudanças em tonalidades descendentes podem auxiliá-lo (ex: C para D para G). Tente passar de uma música para a outra sem interrupções. Não se preocupe se acontecer um período de silêncio e reflexão antes de iniciar a próxima música.
 
 
5. Escolha músicas que proporcionem momentos de adoração espontânea ao final. Isso pode se tornar algo inapropriado se fizermos em todas as músicas, mas no tempo certo reforça o que estamos fazendo. O objetivo não é atravessar as músicas, mas conduzir as pessoas em adoração para que a Noiva (a Igreja) e o Noivo (Jesus) possam se beijar e se abraçar mutuamente. Como você deve ter percebido, nós não falamos nada sobre andamento, ritmo, tamanho ou talento da equipe de louvor, entre muitos outros aspectos.
 
 
A minha esperança é que todas essas sugestões o ajudem a realizar aquilo que considero o maior evento do mundo: a adoração íntima e apaixonada ao Pai.
 


voltar

2010 Vineyard Recursos. Todos os Direitos Reservados.
Revelare, Agência de Comunicação e Internet